PUBLICAÇÕES E NOTÍCIAS

Sociedade limitada: a apuração dos haveres na saída de sócio

Sociedade limitada: a apuração dos haveres na saída de sócio

A apuração de haveres consiste em um procedimento societário/contábil, pelo o qual avalia-se o patrimônio de uma sociedade (ativo e passivo), apurando-se o seu valor real e definindo-se, consequentemente, o valor da participação societária de cada sócio.

CONTINUE LENDO
Conceito de “serviços hospitalares” e a tributação favorecida às sociedades de serviços médicos

Conceito de “serviços hospitalares” e a tributação favorecida às sociedades de serviços médicos

A maior parte das sociedades que prestam serviços de saúde estão submetidas à tributação sob a sistemática do lucro presumido. No entanto, muitas delas apuram incorretamente seu IRPJ, utilizando como base de cálculo 32% da receita bruta, quando na verdade poderia apurar tal base sob a alíquota de 8%.

CONTINUE LENDO
Editoras obtém isenção nos royalties sobre conteúdo de personalidades públicas

Editoras obtém isenção nos royalties sobre conteúdo de personalidades públicas

Desde 2015 o tema acerca da utilização de nomes de personalidades públicas está pacificado pelo o Supremo Tribunal Federal (STF), podendo as editoras explorarem a venda de conteúdos e imagens, para fins comerciais ou não, sem que autorização específica ou pagamento de Royalties sejam devidos.

CONTINUE LENDO
DIREITO SOCIETÁRIO | APROVAÇÃO DE CONTAS DA ADMINISTRAÇÃO ATÉ 30/04/2019

DIREITO SOCIETÁRIO | APROVAÇÃO DE CONTAS DA ADMINISTRAÇÃO ATÉ 30/04/2019

A legislação brasileira determina que, findo o exercício social, as sociedades/empresas devem, nos 4 (quatro) primeiros meses do ano seguinte: (i) tomar as contas da administração e examinar, discutir e deliberar sobre a aprovação das demonstrações financeiras; (ii) eleger os membros da administração, se for o caso; e (iii) deliberar sobre a destinação dos resultados.

CONTINUE LENDO
Recuperação do adicional de 10% sobre FGTS: TRF concede a devolução dos montantes recolhidos

Recuperação do adicional de 10% sobre FGTS: TRF concede a devolução dos montantes recolhidos

A contribuição social devida pelos empregadores em caso de despedida de empregado sem justa causa, à alíquota de 10% sobre o montante de todos os depósitos devidos, referentes ao FGTS, conforme previsto no art. 1º da Lei Complementar nº 110, de 2001, foi instituída para cobrir o rombo nas contas do FGTS provocado pelos Planos Verão e Collor.

CONTINUE LENDO